Porto do Lobito, Angola, vai escoar produção mineira da RD do Congo e da Zâmbia

21 August 2014

O porto do Lobito está-se a preparar para receber a produção mineira do Catanga, na RD do Congo e da Zâmbia, a ser transportada através da linha de caminho-de-ferro de Benguela, disse quarta-feira o presidente da empresa gestora Porto Comercial do Lobito.

Anapaz Neto disse ainda à agência noticiosa Angop que para receber a produção mineira de Catanga e da Zâmbia, a unidade portuária investiu na construção de um terminal de minérios que conta com um cais de 310 metros, uma área total de 200 mil metros quadrados e capacidade para receber navios até 50 mil toneladas de arqueação bruta.

O presidente da Porto Comercial do Lobito salientou que o terminal de minérios tem uma capacidade operacional de 3,6 milhões de toneladas/ano.

O porto do Lobito, cuja construção data de 1928, está intrinsecamente ligado com o caminho-de-ferro de Benguela, permitindo ligar o Oceano Atlântico aos países do interior e, através destes, ao Oceano Índico.

Na passada semana, a China Railway Construction deu por concluída a empreitada de reconstrução da linha de caminho-de-ferro de Benguela, em Angola, com uma extensão de 1344 quilómetros entre o Oceano Atlântico e a República Democrática do Congo.

De acordo com a empresa, esta empreitada, que implicou a reconstrução de 67 estações e permitirá uma velocidade máxima das composições de 90 quilómetros por hora e 20 milhões de toneladas de carga por ano, representou para o Estado angolano um custo de 1,83 mil milhões de dólares.

A linha começou a ser construída por Portugal em 1899, a ligação ao Luau foi completada em 1929 e em 1931 o porto do Lobito recebeu por via férrea o primeiro carregamento de cobre proveniente do Catanga. (macauhub/AO/CN)

MACAUHUB FRENCH