Guiné-Bissau precisa de 100 milhões de euros para instalar linha de alta tensão

25 August 2014

A Guiné-Bissau necessita de 100 milhões de euros para construir uma linha de alta tensão com 219 quilómetros para transportar energia eléctrica a ser produzida na barragem de Kaleta, na Guiné-Conacri, disse sexta-feira em Bissau o director-geral dos Recursos Hídricos.

Vários peritos e elementos das localidades guineenses por onde está previsto passar a linha de alta tensão reuniram-se sexta-feira em Bissau para avaliar o impacto da construção nas zonas de Bafatá, Saltinho, Bambadinca, Mansoa, Farim e Bissau.

Inussa Baldé afirmou que até Outubro próximo será lançado o concurso internacional para a construção dos 219 quilómetros de linha de transporte de energia atendendo a que em Agosto de 2015 a primeira turbina da barragem de Kaleta entrará em funcionamento.

“Além da linha que traz energia, o país terá de ter postos de recepção e distribuição da energia eléctrica”, observou Baldé citado pela agência noticiosa Lusa, acrescentando que a União Europeia e o Banco Mundial estão dispostos a apoiar a iniciativa.

Em pleno funcionamento, a barragem de Kaleta irá produzir cerca de 900 megawatts/hora por ano.

A partir de Agosto de 2015, com uma turbina, estarão já disponíveis 200 megawatts de energia pronta a ser consumida nos quatro países da Organização para o Aproveitamento do Rio Gâmbia (“Organisation de Mise en Valeur du Fleuve Gambia” OMVG) – Guiné-Bissau, Senegal, Gâmbia e Guiné-Conacri.

Antes do final do próximo ano será iniciado o projecto de construção da segunda barragem no quadro da OMVG em Sambangalou (no Senegal), adiantou Inussa Baldé, dizendo que com as duas infra-estruturas em funcionamento a linha de transporte em funcionamento, a Guiné-Bissau terá 40% das suas necessidades energéticas resolvidas. (macauhub/GW)

MACAUHUB FRENCH