Moçambique pretende aumentar auto-suficiência em arroz

25 August 2014

Moçambique deverá reduzir a importação de arroz em 20% até 2020, anunciou sexta-feira em Maputo o director nacional dos Serviços Agrários, Mahomed Valá, citado pela agência de notícias moçambicana AIM.

Essa redução será resultado de um projecto em curso para garantir a sustentabilidade do consumo e produção do arroz em Moçambique, disse Mahomed Valá à margem de uma reunião da comissão de coordenação dos projectos de melhoramento da produtividade do arroz no regadio de Chókwè, Gaza, e no regadio da Maganja da Costa, província central da Zambézia.

De acordo com os dados apresentados no encontro, que contou com a participação de países que financiam o projecto, nomeadamente Japão e Vietname, Moçambique importa cerca de 350 mil toneladas de arroz por ano, o correspondente a 140 milhões de dólares.

Mahomed Valá disse que a produção, assente no uso de técnicas rudimentares, conhecimento limitado, ineficiência na gestão da água e de infra-estruturas, mantém o sistema de cultivo e produção do arroz em Moçambique em níveis de subsistência familiar.

“Nos próximos dois anos, Moçambique vai processar 180 mil a 200 mil toneladas de arroz só no Chókwè em Gaza, sul do país, e no Baixo Limpopo com vários intervenientes”, assegurou Mahomed Valá.

Estima-se que Moçambique tenha uma área de cerca de 900 mil hectares para produção de arroz, dos quais apenas 230 mil estão a ser explorados. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH