Relação entre bancos BES e BES Angola clarificada em breve

26 August 2014

O vice-governador do Banco Nacional de Angola (BNA), Ricardo de Abreu, remeteu para as “próximas semanas” uma definição da relação entre o Banco Espírito Santo (BES) português e o angolano BESA, este último alvo de “medidas de saneamento”.

O antigo BES concedeu ao BES Angola um crédito de 3,3 mil milhões de euros, activo que foi colocado no Novo Banco, ou banco “bom”, depois da intervenção de urgência do Banco de Portugal na instituição de crédito.

Como o BESA está a ser intervencionado pelo banco central angolano desde o início de Agosto, com a nomeação de uma administração provisória, o pagamento de todos os créditos está suspenso, de acordo com o artigo 117 da Lei das Instituições Financeiras de Angola (Lei n.º 13/05).

Esta intervenção, com medidas de saneamento daquele banco, controlado em 55,71% pelo BES português, poderá prolongar-se por um ano e, como recordou segunda-feira o vice-governador, a solução foi acertada entre os dois países.

Informações tornadas públicas em Portugal e Angola nas últimas semanas apontam para um volume de crédito malparado no BESA que ascende a 5,7 mil milhões de dólares. (macauhub/AO/PT)

MACAUHUB FRENCH