Angola constrói unidade de processamento de banana

27 August 2014

A primeira unidade de processamento de banana de Angola inicia a laboração no final do ano na cidade de Caxito, província do Bengo, a que se seguirá no primeiro trimestre de 2015 uma de processamento de tomate, disse o presidente da empresa Caxito Rega.

João Mpilamossi Domingos disse à agência noticiosa Angop que a banana será transformada em produto desidratado para comercialização junto de escolas, hospitais, unidades militares e ainda instituições sociais.

Enquanto a linha de transformação de banana tem uma capacidade de 800 quilogramas/hora, a de tomate vai produzir cerca de 4 toneladas/hora de concentrado e massa de tomate.

No âmbito deste projecto, que conta com financiamento da China, está a ser construído um entreposto de frio e a ser projectado a montagem de um laboratório para a realização de análises.

Com a criação do perímetro irrigado de Caxito e da sua gestora, a Sociedade dos Perímetros Irrigados de Angola (Sopir), em que o Estado é o maior accionista com 70%, a província do Bengo registou um aumento da produção da banana, estimada actualmente em 300 mil toneladas.

A proximidade à capital, cerca de 50 quilómetros, tem permitido o crescimento desta produção e do respectivo negócio, estimando a empresa que em cada 10 bananas vendidas nas grandes superfícies de Luanda, sete sejam provenientes do denominado perímetro irrigado de Caxito, que conta com 2500 hectares em produção.

Estima-se que só neste perímetro o negócio da banana represente uma facturação anual de 25 milhões de dólares. (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH