Estado angolano pode vir a entrar no capital do BESA

2 September 2014

O Estado angolano pode vir a entrar no capital da unidade do Banco Espírito Santo em Angola, depois de não ter honrado a garantia estatal que tinha dado a empréstimos do BESA no montante de 5,5 mil milhões de dólares, informou a empresa KPMG.

Nas contas consolidadas do primeiro semestre do ano, a revisora das contas do BES incluiu um documento onde explica a sua recusa em validar as contas do BES, estando entre as razões apontadas o saneamento entretanto decidido do BES Angola, de acordo com o jornal português Observador.

Nessa explicação, a KPMG indica que caso os accionistas do BES Angola não acompanhem o aumento de capital que foi decretado pelo banco central de Angola – entre eles está o BES, que não deve poder acompanhar esse aumento de capital – o Estado angolano pode entrar no banco.

“Na ausência de esse reforço vir a ser subscrito pelos actuais accionistas do BESA, existe a possibilidade do Estado Angolano vir a substituir-se aos mesmos”, escrevem os auditores da KPMG.

O Banco Nacional de Angola comunicou, a 21 de Julho, ao BESA que tinha de aumentar o seu capital em pelo menos 3,5 mil milhões de dólares, depois do banco ter apresentado um prejuízo no primeiro semestre do ano de 467 milhões de dólares.

O BES tem uma participação de 55,7% no Banco Espírito Santo Angola. (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH