Nove blocos petrolíferos em fase de prospecção em Angola

3 September 2014

Nove blocos angolanos estão em fase de prospecção e avaliação para produção de petróleo e gás, de acordo com um relatório do Ministério dos Petróleos sobre as actividades de prospecção em Angola.

No documento indica-se que operadoras como a ENI (Itália), Repsol (Espanha), Total (França), Petrobras (Brasil) ou Statoil (Noruega) têm em curso operações de prospecção no mar angolano, num investimento global já realizado de 630 milhões de dólares.

Das nove operações em curso à data de 30 de Julho, a da Cobalt (Estados Unidos da América) no bloco 21/09, em águas profundas, é a mais avançada.

A petrolífera norte-americana já investiu nesta operação 164 milhões de dólares, de um total estimado pouco superior a 179 milhões de dólares e atingiu os objectivos de produção inicial, a 1633 metros de profundidade, estando agora em “avaliação”.

Igualmente em fase de avaliação está a actividade da operadora Associação de Cabinda, com perfuração em curso, o mesmo acontecendo com a Total, no bloco 32, em águas ultra profundas.

As restantes seis operações de prospecção, identificadas pelo Ministério dos Petróleos na mesma data, estão em fase de preparação, perfuração ou teste.

Angola é o segundo maior produtor de petróleo da África a sul do Saara, tendo atingido uma produção diária que rondou 1,6 milhões de barris por dia no primeiro semestre do ano. (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH