ENH de Moçambique vende 20% da participação no terminal de gás de Pemba

19 September 2014

A Empresa Nacional de Hidrocarbonetos de Moçambique (ENH) vai vender 20% da sua participação no terminal de gás de Pemba, norte do país, disse quinta-feira em Maputo o presidente da ENH Logistics, subsidiária da ENH.

Eduardo Naiene afirmou que a companhia mandatou o Banco Nacional de Investimento (BNI) para montar a operação de cedência de 20% da participação no Centro de Logística Integrada de Pemba, por onde será exportada, por via marítima, o gás natural que será extraído na bacia do Rovuma, de acordo com a agência noticiosa Lusa.

O Centro de Logística Integrada de Pemba, também conhecida por Base Logística de Pemba, cidade portuária, vai permitir a exportação marítima do gás natural que será produzido no distrito de Palma, a 460 quilómetros da cidade.

A infra-estrutura, cuja primeira fase foi lançada em Agosto, inclui um cais com cerca de 300 metros, instalações para produção e montagem de equipamento submarino, vias de acesso, bem como áreas de armazenamento de equipamento e oficinas mecânicas, para o apoio à indústria de gás e petróleo da região, num investimento inicial orçado em 145 milhões de dólares.

As obras de construção da primeira fase da Base Logística de Pemba deverão ficar concluídas em 2016, dois anos antes do início da produção de gás que será extraído da bacia do Rovuma.

A infra-estrutura foi entregue em regime de concessão pelo governo moçambicano, por 30 anos, à Portos de Cabo Delgado (PCD), uma sociedade constituída pela Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) e pela Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).

Para a execução do projecto, a PCD fez uma sub-concessão do empreendimento à ENHILS, formada pela ENH Logistics, com 51%, e pela nigeriana Orlean Invest, com 49%. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH