Caminhos-de-ferro de Moçâmedes, Angola, recebem mais três locomotivas

29 September 2014

A frota da Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes vai ser reforçada dentro de dias com três novas locomotivas adquiridas nos Estados Unidos,  anunciou o presidente da empresa gestora da linha férrea.

Daniel Quipaxe disse que estão actualmente ao serviço seis locomotivas, adquiridas recentemente na China e na Índia, indo as três fazer o aumentar o seu número para nove e permitir dinamizar “o processo de circulação e transporte de pessoas e mercadorias no traçado Namibe, Huíla e Cuando Cubango.”

O presidente da Caminhos-de-Ferro de Moçâmedes garantiu que existe um número suficiente de cisternas para o transporte de combustível e água, mas há um défice de vagões para o transporte de granito negro, porque os disponíveis ainda são exíguos e a procura começa a aumentar, uma situação que está acautelada, pois a frota de vagões também vai ser reforçada.

Por ocasião da celebração do 109º aniversário da empresa, Quipaxe disse ao Jornal de Angola que a prazo vai ser construído um ramal com mais de 300 quilómetros de extensão entre Tchamutete, Jamba, até à fronteira com a Namíbia, decorrendo actualmente os estudos conducentes à sua futura construção.

Os trabalhos de reconstrução e modernização da linha férrea estão praticamente na fase final e até finais de Outubro o empreiteiro começa a entregar grande parte das infra-estruturas.

O empreiteiro, a empresa chinesa China Hyway, está a concluir a construção das mais de 800 residências ao longo do percurso ferroviário entre a cidade do Namibe (actual designação de Moçâmedes) e Menongue.

O caminho-de-ferro de Moçâmedes, que liga a cidade costeira do Namibe a Menongue, capital provincial do Cuando Cubango, no leste de Angola, começou a ser construído a 28 de Setembro de 1905 e ficou concluído a 6 de Dezembro de 1961.

A linha tem uma extensão total de 860 quilómetros, incluindo os ramais de ligação às antigas zonas mineiras da Jamba e Cassinga. (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH