Empresa chinesa de Guangxi constrói urbanização em São Tomé e Príncipe

6 October 2014

A empresa chinesa Guangxi Hydroelectric Construction Bureau iniciou a construção de uma urbanização na ilha de São Tomé, em regime de auto-financiamento, anunciou na passada semana o ministro das Obras Públicas de São Tomé e Príncipe.

O ministro Fernando Maquengo disse que, nos termos do contrato de concessão, a empresa terá o direito de comercializar e de gerir as infra-estruturas da urbanização a fim de se ressarcir do auto-financiamento estimado em 300 milhões de dólares.

A ser erguida entre a capital de São Tomé e Príncipe e o distrito de Lobata numa área de 214 hectares, a nova urbanização contará com pouco mais de uma centena de habitações bem como supermercados, escolas, creches e um hospital.

Nascida no âmbito do projecto “Expu Conga” concebido pelo ministério das Obras Públicas de São Tomé e Príncipe, a nova urbanização terá ainda edifícios para os corpos diplomáticos acreditados no arquipélago bem como várias infra-estruturas com um máximo de sete pisos para os serviços de administração pública, incluindo áreas turísticas, comerciais, culturais, desportivas e de lazer.

Além da construção de raiz na nova urbanização, o contrato contempla ainda a requalificação da actual cidade de São Tomé, edificada nos anos 50 do século XX pela então administração colonial portuguesa.

Este financiamento da Guangxi Hydroelectric Construction Bureau surge cinco meses depois do Presidente são-tomense, Manuel Pinto da Costa, ter efectuado uma visita privada a Xangai, China, onde encorajou o investimento chinês no arquipélago. (macauhub/CN/ST)

MACAUHUB FRENCH