Défice orçamental de Moçambique deverá agravar-se para 9,2% do PIB em 2014

9 October 2014

O défice orçamental de Moçambique deverá sofrer este ano um agravamento para 9,2% do PIB, reflectindo os aumentos nas despesas de investimento e nos salários dos funcionários públicos, anunciou quarta-feira em Washington o Fundo Monetário Internacional.

O “Fiscal Monitor”, que expande e complementa os dados apresentados no World Economic Outlook, divulgado terça-feira, indica que o défice orçamental deverá agravar-se de 2,7% do Produto Interno Bruto em 2013 para 9,2%, este ano, registando uma melhoria para 7,4% em 2015 e para 6,6% no ano seguinte, descendo nos anos seguintes até aos 5,1% previstos para 2019.

O crescimento económico do país, no entanto, não será afectado pelo aumento do défice, continuando a registar valores sólidos de 8,3% este ano e 8,2% em 2015.

No documento, o FMI sublinha a necessidade de garantir “um aumento das dotações dos serviços públicos para responder à pressão social crescente e às novas infra-estruturas que fomentem o crescimento, além das áreas da Saúde e da Educação.”

Entretanto, o Instituto Nacional de Estatística informou quarta-feira em Maputo que a taxa de inflação registada em Setembro em Moçambique foi de -0,17%, um processo de deflação pelo quinto mês consecutivo.

A partir de Abril, mês em que os preços cresceram 0,12%, a economia de Moçambique entrou num movimento de deflação com -0,38% em Maio, -0,52% em Junho, -0,04% em Julho, -0,55% em Agosto e -0,17% em Setembro. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH