Portugal relança fundo de investimento para empresas moçambicanas

10 October 2014

Portugal vai contribuir com 13 milhões de dólares para o Fundo Empresarial da Cooperação Portuguesa (Fecop), um mecanismo de apoio a investimentos de micro, pequenas e médias empresas moçambicanas, anunciou na quinta-feira, em Maputo, o ministro da Indústria e Comércio de Moçambique.

Armando Inroga referiu que o fundo irá funcionar como “uma almofada” para os projectos que enfrentam dificuldades em encontrar financiamento nas “condições tradicionais que os bancos exigem”, devendo beneficiar vários sectores de actividade.

Anunciado em 2009 pelo Governo português, o Fecop dispunha inicialmente de uma verba de nove milhões de dólares e procurava apoiar, através da concessão de créditos bonificados, projectos de investimento empresariais na Ilha de Moçambique, da província de Nampula (norte), onde a cooperação portuguesa mantém programas de desenvolvimento socioeconómico.

Já no início deste ano, durante uma visita a Moçambique, o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho, anunciou o relançamento deste programa de cooperação com Moçambique, através da dotação com 13 milhões de dólares do fundo, que funcionará com a colaboração da Associação Moçambicana de Bancos (AMB), representando os bancos moçambicanos de capitais portugueses BIM – Banco Internacional de Moçambique (Millennium bim), Banco Comercial de Investimentos (BCI), Moza Banco e Banco Único.

Numa entrevista recente ao jornal O País, editado em Maputo, o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Portugal, Luís Campos Ferreira, adiantou que o Fecop poderá apoiar investimentos até cerca de 17 mil euros, no caso de micro-empresas e de entre 35 a 350 mil euros, quando se tratarem de pequenas e médias empresas, valores que, em ambos as situações, incluem o valor do fundo de maneio.

Portugal é um dos principais parceiros de cooperação económica de Moçambique, tendo sido, depois da China (240,8 milhões de dólares), o segundo maior credor externo do país em 2013, concedendo um financiamento global de 87,5 milhões de dólares, que elevou para 465,79 milhões de dólares a dívida moçambicana ao Estado português, de acordo com dados recentes do Ministério das Finanças moçambicano. (macauhub/MZ/PT)

MACAUHUB FRENCH