Moçambique recebeu 1312,9 milhões de dólares em investimentos no 3.º trimestre

20 October 2014

O Centro de Promoção de Investimentos de Moçambique (CPI) autorizou 137 projectos durante o terceiro trimestre do ano, no valor de 1312,9 milhões de dólares, tendo os investimentos nacionais liderado em volume face aos estrangeiros, segundo dados da organização enviados à Macauhub em Maputo.

Com o montante de 575,2 milhões de dólares, os investidores nacionais ultrapassaram os estrangeiros, que se ficaram por 533,2 milhões de dólares, num contexto em que os empréstimos e suprimentos referentes às duas fontes de investimento atingiram 204,4 milhões de dólares.

A liderar a lista de investidores internacionais esteve a África do Sul, com 317,5 milhões de dólares, representando 53,5% do total de investimento directo estrangeiro realizado, seguida das Maurícias (76,8 milhões de dólares), Portugal (46,4 milhões), Macau (27 milhões) e China (20,6 milhões).

Em conjunto com estes países, os Emirados Árabes Unidos (13,5 milhões de dólares), Tanzânia (5,6 milhões), Maláui (cinco milhões), França (4,2 milhões) e Coreia do Sul (2,99 milhões) formam a lista dos 10 maiores investidores, de um total de 23, em que se incluem o Brasil e Angola, ambos com investimentos de 100 mil dólares.

Sectorialmente, a área de Agricultura e Agro-indústria foi a que mais capital atraiu, com 483,3 milhões de dólares, seguido do Turismo e Hotelaria (408,6 milhões de dólares), Serviços (316,9 milhões), Construção e Obras Públicas (51,2 milhões), Transportes e Comunicações (25,5 milhões), Indústria (24,1 milhões) e Aquacultura e Pescas (três milhões).

Ainda neste plano, o sector do Turismo e Hotelaria recebeu o maior volume de investimento com origem em Moçambique, cerca de 326,3 milhões de dólares, ao passo que o da Agricultura e Agro-indústria foi o que mais capital estrangeiro captou, 319 milhões de dólares no total.

A nível provincial, a região de Cabo Delgado (norte), onde se encontram em desenvolvimento grandes projectos de exploração de hidrocarbonetos, recebeu o maior volume de investimento, 938,1 milhões de dólares, seguida de Maputo Cidade (265,6 milhões de dólares), Tete (43,6 milhões), Gaza (19,7 milhões), Maputo Província (14,7 milhões), Sofala (13 milhões), Nampula (7,8 milhões), Zambézia (cinco milhões), Inhambane (3,7 milhões) e Manica (1,3 milhões), não havendo registo da execução de projectos em Niassa.

No somatório dos nove primeiros meses do ano, o CPI registou um volume global de investimentos na ordem de 2524 milhões de dólares, liderando actualmente a lista dos países investidores a África do Sul (364,5 milhões de dólares), seguida de Portugal (295,2 milhões) e das Maurícias (159 milhões).(Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH