Governo garante empréstimo da Companhia de Bioenergia de Angola

23 October 2014

O governo de Angola aprovou a emissão de uma garantia soberana a uma parcela de 70% de um investimento de 300 milhões de dólares a efectuar pela parceria angolano-brasileira Companhia de Bioenergia de Angola (Biocom), de acordo com um despacho presidencial.

A emissão da garantia é justificada com a criação do pólo agro-industrial de Capanda (província de Malanje) e a atracção de empreendimentos “de grande dimensão” para aquela região, visando o desenvolvimento do sector agro-pecuário.

O mesmo despacho recorda que aquela sociedade assume um “papel estratégico”, enquanto empresa âncora, para “fomentar a estrutura da cadeia produtiva na região” e fornecer energia eléctrica para “consumo industrial e doméstico” à região.

O ministro das Finanças, Armando Manuel, é assim autorizado a emitir a garantia “em nome do Estado angolano”, cobrindo 70% do empréstimo a contratar pela sociedade Biocom junto da banca, de 300 milhões de dólares.

Em causa está um investimento global, em fase de execução, que ronda 750 milhões de dólares, de acordo com o contrato de financiamento assinado em Luanda com a Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP) de Angola, a 28 de Agosto passado.

A Biocom, que se encontra integrada no Pólo Agro-industrial de Capanda, é uma parceria entre o Estado angolano, através da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP) e da Sonangol Holding, com uma participação de 20% e os grupos angolano Damer e brasileiro Odebrecht, ambos com 40% cada.

O projecto assenta na produção de açúcar a partir de cana e de etanol (álcool etílico), mas também de electricidade, para consumo próprio e para venda do excedente à rede eléctrica nacional. (macauhub/AO/BR)

MACAUHUB FRENCH