Empresas chinesas exploram areias pesadas em Moçambique

5 November 2014

O governo de Moçambique e as empresas chinesas Anhui Foreign Economic Construction Group e Yunnan Xinli Non-Ferrous Metals Co. assinaram segunda-feira um contrato de exploração de areias pesadas em Chibuto, província de Gaza, noticiou a imprensa moçambicana.

As empresas chinesas vão investir mais de 471 milhões de dólares na exploração de areias pesadas naquela região do sul de Moçambique  e esperam extrair perto de um milhão de toneladas por ano de ilmenite (óxido de titânio e ferro) durante 25 anos.

O minério será escoado por via terrestre até ao porto de Maputo, na capital moçambicana, num trajecto de cerca de 250 quilómetros, tendo como destino final a China, onde será depois processado.

As empresas chinesas substituem a Delta Zambeze, que explorou a região durante alguns anos, tendo, recentemente, perdido o Direito de Uso e aproveitamento da Terra (DUAT) devido a alegada falta de capacidade na gestão do empreendimento.

As areias pesadas permitem a extracção de metais como ilmenite, rútilo e zircão, usados em várias indústrias tecnológicas, incluindo dos sectores aeronáutico e de telecomunicações.

Em Moçambique, além de Chibuto, existem depósitos de areias pesadas no distrito de Moma, na província de Nampula (norte do país) e no distrito de Jangamo, na província de Inhambane (sul). (Macauhub/CN/MZ)

MACAUHUB FRENCH