Bancos de Moçambique reduzem concessão de crédito à economia em 2014

6 November 2014

Os bancos comerciais que operam no mercado moçambicano concederam créditos no montante de 968,8 milhões de dólares durante os primeiros nove meses do ano, contra 1217 milhões em igual período de 2013, anunciou quarta-feira em Maputo o Banco de Moçambique (BM).

A redução traduziu-se numa “expansão mais moderada do crédito à economia”, que passou de 28% para 21%, segundo adiantou o administrador do BM, Waldemar de Sousa, durante a apresentação do 11.º relatório sobre “Conjuntura Económica e Perspectivas de Inflação”, da instituição financeira.

“O grosso da fatia de crédito tem sido disponibilizado a empresas privadas, cerca de 63% do valor absoluto, 27% a particulares e menos de 10% a empresas públicas”, disse Waldemar de Sousa.

O banco central moçambicano assinalou uma descida gradual na percentagem de créditos concedidos pelos bancos com taxas de juro acima de 22,5%, que passaram de 29,2% do total dos empréstimos, em Dezembro de 2011, para 8,5%, até Setembro deste ano.

Simultaneamente, os créditos com taxas de juro abaixo de 15%, as chamadas “taxas prime”, aumentaram de 14,8%, em 2011, para 43,2%, no final do terceiro trimestre.

No intervalo das taxas de juro abaixo de 15% e acima de 22,5%, as alterações foram menos significativas, verificando-se uma redução de 56% do total dos empréstimos para 48,3%, assinalam os dados da instituição financeira.

Um estudo recente divulgado pela Associação Moçambicana de Bancos refere que os 18 bancos comerciais que operam actualmente em Moçambique obtiveram lucros de cerca de 168 milhões de dólares em 2013, num crescimento homólogo de cerca de 32%.

De acordo com o BM, este ano foram abertos mais 21 balcões, elevando para 541 os existentes nos 150 distritos do país, onde operam actualmente 272 instituições de microcrédito, contra 233 em 2013. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH