Moçambique assina contratos para extracção de carvão em Tete

7 November 2014

A ministra dos Recursos Minerais de Moçambique, Esperança Bias, assinou quinta-feira em Maputo dois novos contratos mineiros para a exploração de carvão na província de Tete, centro do país, informou a agência noticiosa AIM.

Os acordos foram assinados com as empresas Eurasian Natural Resources Corporation (ENRC), do Cazaquistão e ETA Star dos Emirados Árabes Unidos.

O projecto da ENRC fica situada no distrito de Cahora Bassa, abrangendo a concessão 23 760 hectares, onde já foram aplicados 180 milhões de dólares na prospecção e serão investidos mais de 800 milhões na exploração dos depósitos de carvão.

A empresa pretende vir a extrair 25 milhões de toneladas de carvão por ano durante 25 anos.

O representante da ENRC em Moçambique, José Dai, disse que o projecto contempla a produção de combustíveis líquidos a partir do carvão e a geração de 120 megawatts de energia eléctrica, a ser vendida em Moçambique e, possivelmente, para a Zâmbia.

A ETA Star, por seu turno, vai explorar uma mina no distrito de Moatize, numa área com 4 mil hectares, localizada a cerca de 40 quilómetros da cidade de Tete.

A empresa projecta vir a extrair quatro milhões de toneladas de carvão térmico de alta qualidade por ano que, numa fase posterior, poderão vir a ser aumentados para 7,5 milhões de toneladas, estando o modo de escoamento para o porto da Beira ainda a ser pensado.

A subsidiária constituída em Moçambique pela ENRC é controlada em 90% pela empresa-mãe com os restantes 10% reservados para moçambicanos, enquanto a da ETA STAR tem uma participação de 75% da empresa-mãe e 20% do Estado moçambicano, estando os restante 5% reservados para venda a nacionais moçambicanos. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH