Cabo Verde tem dívida pública elevada

14 November 2014

O Grupo de Apoio Orçamental (GAO) criticou o aumento da dívida pública em Cabo Verde, o que terá como consequência que a recuperação económica do arquipélago não terá lugar este ano, disse na Praia o representante do Grupo, Luís Maia.

O representante disse ainda que a dívida pública de Cabo Verde “embora elevada, é sustentável”, esperando os membros do grupo que a mesma se mantenha em 107,3% do Produto Interno Bruto no final do ano.

O GAO, que vai prestar apoio ao Orçamento de Estado de Cabo Verde para 2015 através de empréstimos em condições favoráveis no montante de 38 milhões de euros, é constituído pelo Banco Africano de Desenvolvimento, Banco Mundial, União Europeia, Portugal, Espanha e Luxemburgo.

O grupo aconselhou o governo de Cabo Verde a encontrar modelos de financiamento menos dependentes de ajuda pública e mais orientados para a mobilização de novos instrumentos financeiros, por forma a contrabalançar a diminuição do crédito do sector privado, uma vez que os empréstimos em condições favoráveis estão a terminar e constituem um desafio para Cabo Verde devido à sua transição para País de Rendimento Médio.

Citado pela agência noticiosa Lusa, Luís Maia alertou que isso levará a que Cabo Verde conte menos com doações, tendo que recorrer a mercados de capitais, a fim de evitar a diminuição do crédito do sector privado.

A ministra das Finanças de Cabo Verde, Cristina Duarte, disse mais tarde que o país conseguiu provar ao Grupo de Apoio Orçamental que está a cumprir o acordo de consolidação orçamental.

Cristina Duarte disse ainda que o Grupo de Apoio Orçamental reconheceu o trabalho do Governo para manter a sustentabilidade da dívida pública, apesar dos valores que esta já atingiu.

“Temos projectado para 2014 uma dívida no valor de 107,3% do PIB, que aumentará para 112% em 2015”, adiantou a ministra. (Macauhub/CV)

MACAUHUB FRENCH