Reservas obrigatórias em kwanzas em Angola vão aumentar para 15%

14 November 2014

O governo de Angola pretende aumentar o coeficiente de reservas obrigatórias em moeda nacional para 15%, regressando aos valores de 2013, apresentando como argumento o actual contexto macroeconómico, de acordo com o comunicado da Comissão Económica do Conselho de Ministros.

As reservas obrigatórias ou disponibilidades mínimas de caixa são a parte dos depósitos efectuados pelos clientes nos bancos comerciais que deve ser depositada no banco central e visa diminuir o poder que os aqueles bancos possuem de multiplicar o dinheiro em circulação através dos empréstimos.

De acordo com o comunicado divulgado no final da reunião ocorrida quarta-feira, a proposta agora a ser ponderada aumenta de 12,5% para 15% aquele coeficiente e surge praticamente um ano depois da decisão inversa, concretizada pelo Banco Nacional de Angola.

Em Janeiro último, o banco central angolano, através do Comité de Política Monetária, justificou a decisão de descida destas reservas com o intuito de “aumentar os recursos financeiros disponíveis para o crédito à economia”, bem como “continuar a influenciar a redução dos custos de intermediação financeira.”

Na ocasião, o coeficiente de reservas obrigatórias em moeda estrangeira manteve-se inalterado em 15%. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH