Italiana ENI anuncia em breve modelo de exploração de gás em Moçambique

24 November 2014

O grupo ENI está prestes a tomar uma decisão final relativamente ao projecto de construção de uma plataforma flutuante para o processamento do gás natural a ser extraído no norte de Moçambique, disse em Paris um responsável do grupo.

À margem de uma conferência internacional sobre gás natural liquefeito, Steve Ratcliffe, vice-presidente sénior para o sector do gás, disse que a decisão de investimento será o último passo oficial antes do início do projecto.

Ratcliffe disse ainda que, além da decisão final de investimento, há ainda aspectos como a estimativa de custos e outros temas que têm ainda de ser concluídos.

“Esperamos ser capazes de provar a competitividade do nosso projecto”, disse Steve Ratcliffe, admitindo que uma queda alargada do preço do petróleo, que já caiu 29% nos últimos doze meses, possa reduzir os preços contratuais de gás natural liquefeito.

Steve Ratcliffe exortou o governo de Moçambique a não deixar derrapar a aprovação dos projectos de gás natural, salientando que o mercado actual pode não ser o mesmo depois de 2020, devido ao possível abrandamento do crescimento das economias asiáticas, os principais interessados na compra de gás natural moçambicano.

Com um potencial de exploração de cerca de 180 biliões de pés cúbicos de gás natural, os projectos liderados pela Anadarko Petroleum e pela ENI poderão colocar Moçambique entre os maiores países exportadores de gás natural liquefeito, estando o prazo para o início da exploração comercial fixado pelas empresas e pelo governo moçambicano em 2018. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH