Statoil da Noruega assume custo de cancelamento de contrato para Angola

24 November 2014

A Statoil ASA da Noruega vai assumir um custo de 350 milhões de dólares em resultado do cancelamento dois anos antes do prazo de um contrato de aluguer de uma plataforma de exploração petrolífera para Angola, informou o grupo em comunicado.

O custo mencionado decorre do facto de o grupo norueguês ter cancelado o contrato relativo à plataforma de prospecção Stena Carron, que terminava em 2016 e tinha um valor de 700 milhões de dólares, depois de a exploração levada a cabo no mar de Angola ter proporcionado “resultados decepcionantes.”

A Statoil já cancelou os contratos relativos a quatro plataformas de exploração e cancelou o relativo a uma quinta no mar da Noruega este ano, decisões relacionadas com o controlo mais apertado dos investimentos efectuados pelo grupo estatal.

O contrato relativo à plataforma Stena Carron, da Stena Drilling, uma subsidiária do grupo Stena AB, foi cancelado após ter perfurado um segundo furo, Jacaré, em Angola, que teve, igualmente, “resultados decepcionantes.”

A Statoil vai fazer um compasso de espera no seu programa de exploração na bacia do Cuanza, embora participe em quatro outros poços na área, um dos quais está actualmente a ser prospectado pela francesa Total. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH