Governo de Angola quer que comboio chegue a todas as capitais de província

27 November 2014

O governo de Angola pretende fazer com que o comboio chegue a todas as capitais provinciais, nos termos de um projecto que implica a construção de 10 600 quilómetros de via férrea e um custo de 50 mil milhões de dólares, disse quarta-feira um responsável do sector.

O director-geral do Instituto Nacional dos Caminhos de Ferro de Angola (INCFA), Júlio Bango Joaquim, disse à Rádio Nacional de Angola estar em causa um projecto de longo prazo para a expansão da rede, que se segue à reconstrução das três linhas existentes – Luanda, Benguela e Moçâmedes – concretizada nos últimos anos.

“Desta forma, teremos o país totalmente atravessado por uma rede ferroviária, o que vai permitir que todas as capitais de província sejam abrangidas”, disse o responsável.

Sublinhando tratar-se de algo a desenvolver no “longo prazo” com uma estimativa de custo de “50 mil milhões de dólares”, o director-geral do Instituto Nacional dos Caminhos de Ferro de Angola disse que o projecto contempla a ligação às redes ferroviárias da República Democrática do Congo, Zâmbia e Namíbia.

O objectivo, além de alargar o transporte de passageiros até ao interior do país, interligando as linhas que hoje partem das cidades de Luanda, Lobito e Namibe, passa por articular, no transporte de mercadorias, as redes ferroviárias e rodoviárias, os portos e as plataformas logísticas junto às fronteiras com os países vizinhos.

No âmbito desta estratégia, segundo o director do INCFA, está já concluído o estudo de viabilidade para alargar a rede ferroviária no norte, envolvendo as províncias do Uíge, Zaire e Cabinda. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH