Grupos petrolíferos interessados em concurso lançado por Moçambique

1 December 2014

Grupos petrolíferos internacionais manifestaram interesse em participar no concurso internacional lançado pelo governo de Moçambique para a prospecção de petróleo em 15 novos blocos, disse no Bilene o administrador do Instituto Nacional de Petróleos Carlos Zacaria.

O administrador, que tem o pelouro da prospecção, reconheceu que o período para apresentação de propostas, de apenas três meses entre Outubro e Janeiro, é curto mas acrescentou que, mesmo assim, os grandes grupos “estão a manifestar interesse pelas áreas abrangidas.”

Este é  o primeiro concurso que o governo de Moçambique lança depois das grandes descobertas, cerca de 200 biliões de pés cúbicos de gás, efectuadas a partir de 2010, na sua maioria, na bacia sedimentar do Rovuma, província de Cabo Delgado.

Carlos Zacarias, que falava durante uma conferência internacional sobre comunicação e indústria extractiva, salientou que uma boa parte dos grupos petrolíferos já vinha a preparar-se para este concurso muito antes dele ser lançado.

Não foi quantificado o número de grupos que já manifestou interesse, mas o matutino Notícias, de Maputo, averiguou que entre eles figuram alguns dos grandes no sector, como são os casos da BP, Chevron, ExxonMobil e Total.

Estes grupos podem vir a juntar-se à Sasol da África do Sul que opera em Pande e Temane, na bacia sedimentar de Moçambique e à Anadarko Petroleum, ENI e Petronas que estão na bacia do Rovuma.

A conferência foi aberta pela ministra dos Recursos Minerais, Esperança Bias, que reconheceu que a contribuição do sector que tutela para o Produto Interno Bruto de Moçambique continua ainda muito baixa, cerca de 3%. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH