Estado de Cabo Verde retira-se do capital da Garantia Seguros

2 December 2014

A Unidade das Privatizações e Parcerias Público-Privadas (UPPPP) de Cabo Verde colocou à venda as 4831 acções que o Estado detinha na Garantia Seguros, numa sessão presidida pela secretária de Estado adjunta da ministra das Finanças, Esana Carvalho.

De acordo com o jornal cabo-verdiano A Semana, as acções do Estado representavam 2,41% do capital social da Garantia Seguros e estavam reservadas para aquisição pelos trabalhadores através do processo de subscrição particular, ao preço unitário de seis mil escudos.

Esana Carvalho disse que a decisão do governo de alienar as acções detidas na seguradora dava continuidade à retirada do Estado das pequenas participações no sector empresarial, depois de em 1998 ter vendido a maior parte das acções detidas naquela companhia de seguros.

“Começámos com o Banco Comercial do Atlântico onde tínhamos 10%, também temos a Empresa Nacional de Combustíveis e Lubrificantes (Enacol) com uma pequena participação e outras que estão em análise”, disse a secretária de Estado, que acrescentou “basicamente estamos a vender ao público a participação do Estado nessas empresas.”

Esana Carvalho citou ainda as empresas Promotora, Atlantic Tuna (São Vicente) e Hotel Atlântico (Sal) onde o Estado pretende vender as suas participações. (Macauhub/CV)

MACAUHUB FRENCH