Moçambique importa cada vez mais energia eléctrica

12 December 2014

Moçambique despendeu em 2000 cerca de 13,2 milhões de meticais (407 mil dólares) na compra de energia, valor que aumentou para 262 milhões de meticais (8 milhões de dólares) em 2013, de acordo com um relatório do Centro de Integridade Pública (CIP) divulgado em Maputo.

Segundo o CIP, em 2005 a estatal Electricidade de Moçambique (EdM) importava 19,2 gigawatts de energia eléctrica por hora tendo passado para 86,5 gigawatts/hora em 2011, o que representa um crescimento de mais de 400% num período de cinco anos.

Essa importação fez com que a dívida da EdM tenha atingido em Junho passado 115 milhões de dólares, referentes ao fornecimento de energia eléctrica e outros bens desde 2008, dos quais 50 milhões de dólares eram devidos à Hidroeléctrica de Cahora Bassa.

O Centro de Integridade Pública constatou ainda que a qualidade da energia em Moçambique é má e “as tarifas energéticas estão entre as mais altas da região” apesar de o país ser o segundo maior produtor de energia da África Austral.

A degradação da infra-estrutura de transporte e de distribuição de energia, resultante da falta de manutenção e da sobrecarga de todo o sistema, devido ao aumento do número de consumidores, ultrapassa a quantidade de corrente eléctrica disponível, o que concorre para a ocorrência de restrições constantes no fornecimento da mesma, garantiu o pesquisador do CIP, Borges Nhamirre. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH