Moçambique contrata mais de 17 mil trabalhadores estrangeiros em 2014

9 January 2015

Moçambique contratou em 2014 um total de 17 330 cidadãos estrangeiros, menos 8% do que no ano anterior, para trabalharem em diversas empresas e projectos de desenvolvimento, de acordo com dados do Ministério do Trabalho.

Os dados divulgados dão conta que, daquele universo, 8842 trabalhadores tiveram admissão directa, isto é, através da quota estabelecida nos termos da Lei do Trabalho, enquanto outros 3401 expatriados foram admitidos em Moçambique no âmbito dos projectos de investimento.

No que concerne aos projectos de investimento, houve uma subida do número de mão-de-obra contratada fora do país,que atingiu 29,7% ou mais 777 trabalhadores em relação ao ano anterior, escreveu ainda o jornal Notícias, de Maputo.

Os destinos de destaque dos cidadãos estrangeiros contratados para trabalho em Moçambique foram, principalmente, a cidade de Maputo (com 5250 contratados), província de Maputo com 3047 estrangeiros, enquanto Nampula absorveu 2180 cidadãos.

Em termos de ramos de actividade, o dos serviços não financeiros foi o que mais estrangeiros contratou em 2014, nomeadamente nos primeiros 11 meses do ano, ao somar 9733 cidadãos, representando 56,2%, a que se seguiu o sector da construção civil com 2948 trabalhadores, ou 17%.

Portugal liderou a lista da mão-de-obra estrangeira contratada por diversas empresas durante o ano transacto, ao somar 3709 cidadãos (21,4%), de diferentes especialidades ou ramos de actividade, seguido da África do Sul, que totalizou 2859 cidadãos que solicitaram licenças para trabalhar em Moçambique, igualmente em diversas empresas e sectores de actividade.

As outras nacionalidades com mais pessoas enviadas para trabalhar em Moçambique foram a indiana, com 1993 trabalhadores e a chinesa, que enviou um total de 1698 pessoas para diversas empresas. (Macauhub/CN/MZ/PT)

MACAUHUB FRENCH