Guiné-Bissau quer modelo de governação electrónica de Cabo Verde

14 January 2015

O governo da Guiné-Bissau pretende adoptar o modelo de governação electrónica utilizado por Cabo Verde, anunciou segunda-feira o ministro guineense da Presidência do Conselho de Ministros e dos Assuntos Parlamentares, Baciro Djá.

Para o efeito, disse, quase todos os técnicos do seu Ministério encontram-se, neste momento, no arquipélago cabo-verdiano, para analisarem a formalização da cooperação neste domínio.

No final de um encontro com o seu congénere cabo-verdiano, Démis Lobo Almeida, no âmbito de uma visita de três dias a Cabo Verde, o ministro guineense revelou que o seu governo está, neste momento, a instalar o núcleo da governação electrónica, visto como “um instrumento importante” para criar condições de transparência e estar-se muito mais perto da sociedade civil.”

Segundo ele, o objectivo primário é dinamizar e modernizar o funcionamento das instituições do Estado na Guiné-Bissau.

Por seu turno, Démis Lobo Almeida manifestou ao seu congénere guineense o interesse de Cabo Verde por cooperar neste domínio, sublinhando que a visita de Djá, iniciada segunda-feira, tem uma “forte dimensão técnica.”

Lobo Almeida disse ainda que Cabo Verde está também disponível, no quadro da Presidência do Conselho de Ministros, para apoiar a Guiné-Bissau na estruturação da chefia do governo, com um Gabinete Jurídico, um Gabinete de Comunicação e Imagem, assim como na reforma do processo legislativo, nomeadamente na perspectiva da sua digitalização. (Macauhub/CV/GW)

MACAUHUB FRENCH