Total autorizada a vender percentagem em bloco de petróleo em Angola

16 January 2015

O grupo francês Total foi autorizado pelo Ministério dos Petróleos de Angola a vender aos noruegueses da Statoil 7,5% da participação que detém no bloco de exploração de petróleo 39/11, no mar angolano.

De acordo com o teor da autorização ministerial à operação, de 09 de Janeiro, com esta venda, cujos montantes não foram revelados, a petrolífera Statoil passa a ter uma posição maioritária (37,5%) na sociedade que explora aquele bloco.

A Total vê a sua participação no Contrato de Partilha e Produção (CPP) no referido bloco, de exploração de petróleo em águas ultra profundas angolanas, reduzida para 7,5%, após a concretização desta venda.

Neste negócio, recorda o decreto-executivo assinado pelo ministro dos Petróleos, José Maria Botelho de Vasconcelos, a estatal Sonangol (que detém uma participação de 30%) “não exerceu o direito de preferência”, permitindo a venda à Statoil.

Integram ainda esta sociedade (CPP) as empresas WRG Angola (15%) e os colombianos da Ecopetrol (10%). (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH