Fundo de capital de risco de Angola aprova 10 projectos

23 January 2015

O Fundo Activo de Capitais de Risco Angolano (FACRA) aplicou até à data 38 milhões de dólares em diversos projectos da actividade económica do país, disse hoje, em Luanda, o ministro da Economia, Abraão Gourgel.

O ministro disse ainda terem sido aprovados dez projectos, virados para as áreas da indústria, negócios, serviços e saúde, todos na província de Luanda, havendo quatro outros projectos na fase final de avaliação.

Abraão Gourgel recordou que o Ministério da Economia dispõe de programas de apoio para micro, pequenos e médios empresários, para os ajudar a elaborar e apresentar projectos de investimento e planos de negócios bem estruturados e fundamentados, para reduzir os riscos dos potenciais investidores na aquisição de participações societárias.

Teodoro Poulson, membro da comissão de investimentos do FACRA, disse na ocasião que o objectivo é duplicar este ano o número de projectos, salientando que se encontram em carteira um elevado número, provenientes de outras províncias, nomeadamente Cuanza Sul, Benguela e Cunene.

“Até agora, o nível de sucesso dos projectos é muito bom, são projectos inovadores. Tem sido um bocado difícil, porque pensávamos no ano passado ter um número superior”, disse Teodoro Poulson, acrescentando que a meta é alcançar a cifra anual de 15 projectos apoiados.

“Mas a grande dificuldade tem sido a inovação. Os projectos não têm sido muito inovadores, mas estes que aprovámos estão a ser acompanhados a fim de que sejam de alguma forma encaminhados para o sucesso”, frisou.

Poulson mencionou como outra das dificuldades a precária gestão e tesouraria realizada pelas micro, pequenas e médias empresas.

Com um capital social de 250 milhões de dólares, o FACRA é o primeiro fundo de risco criado pelo governo no âmbito do programa de desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas, centrado no apoio à inovação. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH