Projecto da Triton Minerals em Moçambique exige investimento de 110 milhões de dólares

26 January 2015

O projecto de exploração de grafite e de vanádio que a Triton Minerals tem em Moçambique requer um investimento de 110 milhões de dólares, informou a empresa australiana, que se prepara para avançar com um estudo de pré-viabilidade.

Depois de conhecer os primeiros resultados da avaliação geológica e económica do depósito do monte Nicanda, no último trimestre, a Triton Minerals reafirma “o elevado potencial” do projecto Balama Norte, um dos três que lidera na província de Cabo Delgado (norte).

Num balanço enviado à macauhub em Maputo sobre as actividades em Moçambique em 2014, a empresa salienta que os dados indicam que o monte Nicanda tem o maior depósito combinado de grafite e de vanádio do mundo, contendo 1457 milhões de toneladas a uma concentração média de 10,7% de carbono grafítico, no primeiro caso e 3,93 milhões de toneladas a uma concentração média de 0,27% de pentóxido de vanádio, no último.

A Triton Minerals adianta que o depósito tem um período útil de exploração de 29 anos, prevendo que a exploração do projecto exija um investimento global de 110 milhões de dólares, dos quais 65,2 milhões de dólares só para a instalação da unidade de produção, cuja capacidade de processamento será de 1,8 milhões de toneladas por ano.

Prevendo avançar no início de 2017 com as primeiras actividades de exploração, a Triton Minerals vai promover nos primeiros meses deste ano um estudo de pré-viabilidade, procurando complementar os que foram feitos até à data e assim comprovar o potencial económico do projecto e atrair possíveis investidores.

Simultaneamente, a mineira vai realizar novos estudos para avaliar o interesse económico de diferentes formas de processamento, atendendo aos resultados de uma análise metalúrgica feita à grafite extraída no monte Nicanda, que sugere um elevado potencial para a produção de grafite com elevado grau de pureza (99%).

Este nível de concentração poderá permitir à empresa a produção de grafite extensível, usado em espumas de isolamento, colchões ou produtos de borracha, grafite em pó, em tecnologia fotovoltaica ou fornos de alta temperatura, de grafite esférica, em ânodos de bateria de iões de lítio, ou ainda matérias-primas para indústrias ligadas à siderurgia.

Dos 20 maiores investidores que compõem a estrutura accionista da empresa, o Citicorp Nominees PTY Limited, do grupo financeiro Citigroup, possui a maior participação (22,23%), seguido do presidente não-executivo da Triton Minerals (3.22%), Alan Gordon Jenks e do JP Morgan Nominees Australia Limited (3,04%), do JP Morgan.

Nos três projectos que explora em Moçambique – Ancuabe, Balama Norte e Balama Sul – a Triton Minerals possui uma participação maioritária de 80%, cabendo a restante à fatia (20%) à Grafex Ltd. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH