Angolana Sonangol adopta medidas de contenção de custos

4 February 2015

A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) adoptou um conjunto de medidas de austeridade que incluem a revisão de todos os contratos da empresa, pagando apenas metade do valor nominal, em documento divulgado em Luanda.

O “Guião para Redução e Contenção de Custos no triénio 2015-2017” afirma a determinado momento que “a acentuada redução no preço do petróleo desvirtua todas as previsões de arrecadação de receitas e consequentemente os custos e despesas projectadas tendo como referência o nível previsional inicial de arrecadação de receitas.”

O guião apresenta nove páginas seguidas de medidas de contenção da despesa e impõe que a Sonangol e as subsidiárias devem “empreender substanciais reduções nos respectivos custos de estrutura, custos operacionais e despesas de investimento”, além do congelamento dos salários dos funcionários e a revisão da pertinência de todos os contratos de trabalho, bem como o “cancelamento de toda a formação de curta duração, seminários e outros encontros no exterior do país.”

No que diz respeito aos contratos de terceiros em áreas como a consultoria económico-financeira, jurídica e em sistemas de tecnologias de informação, a direcção da Sonangol obriga a uma revisão de todos os contratos e afirma que “para os contratos a serem continuados deverão ser negociados descontos no intervalo de 50% a 45% do seu valor”, o que deixa antever que terminarão caso não haja uma redução para metade do valor actual.

Além destas medidas, é também apresentado um conjunto de decisões relativas à exploração, entre as quais se conta a obrigatoriedade de “protelar os projectos de investimento cujas subsidiárias promotoras apresentem fluxo de caixa negativo” e a “redução dos custos de produção por barril, nos blocos operados, (Bloco 3/05 e 4) para 20 dólares.” (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH