FMI questiona valor da dívida pública de Portugal

4 February 2015

O Fundo Monetário Internacional questionou a sustentabilidade da dívida pública portuguesa, num contexto de enfraquecimento da economia e de relaxamento do défice, refere o primeiro relatório de avaliação pós-programa, divulgado sexta-feira pela instituição.

O FMI prevê que o rácio da dívida em percentagem do PIB, embora esteja a registar descida, ficará em 125,7%, com o governo a referir 123,7%, numa altura em que a economia está a enfraquecer (crescimento de 1,2% em 2015 em vez de 1,5%) e em que o défice orçamental será de 3,4% e não 2,7% como afirma o governo.

“A sustentabilidade da dívida assenta em mais reformas estruturais de apoio à competitividade e ao crescimento no médio prazo”, mas o Fundo Monetário Internacional (FMI) sente que a “proximidade de eleições” está a reduzir a ambição do governo, como também vê um enfraquecimento do consenso político em torno das reformas.

No relatório, o FMI indica que o défice público português não vai ser nem 2,7%, como diz Bruxelas, nem 3,3%, como prevê a Comissão Europeia, mas sim 3,4% do Produto Interno Bruto (PIB).

O Fundo Monetário Internacional insiste num tratamento de choque sobre a despesa pública em salários e pensões, com a redução ou mesmo eliminação de suplementos remuneratórios e recomenda mais rescisões e o envio de mais funcionários para a requalificação. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH