China Machinery Engineering Corporation recebe 1ª prestação para obra em Angola

6 February 2015

O governo de Angola aprovou o pagamento da primeira prestação da empreitada para a construção da central do ciclo combinado do Soyo, província do Zaire, no montante de 147,7 milhões de dólares, de acordo com um decreto presidencial.

O empreiteiro é a empresa chinesa China Machinery Engineering Corporation (CMEC), que contratou com o Ministério da Energia e Águas a construção da central de ciclo combinado pelo montante de 102,5 mil milhões de kwanzas (976 milhões de dólares).

O respectivo contrato foi aprovado em Agosto passado, tendo na altura o governo justificado a despesa com “as previsões de crescimento da procura de energia eléctrica no país” no médio e longo prazo.

Além de aprovar o projecto da central de ciclo combinado do Soyo, no Norte de Angola, o decreto valida igualmente a minuta do contrato de construção e instalação desta infra-estrutura, na modalidade “chave-na-mão”, com o grupo CMEC.

A entrada em funcionamento da primeira fase da central, em construção nas localidades do Kintambi e Mongo-Soyo, periferia da cidade, marcada para 2016, deve gerar 230 megawatts, dos 750 megawatts previstos para 2018.

O projecto, que conta com a assessoria financeira do Millennium BCP e do Banco Privado Atlântico (BPA), resulta da parceria entre a Energias de Portugal (EdP) e a Sonangol, assinada em Julho de 2009, através da constituição da holding EIH, cujo capital é detido a 30% cada pela EdP, Sonangol e Banco Privado Atlântico e os restantes 10% pela FiniCapital.

O contrato entre os dois bancos, o Millennium, de capital maioritariamente português, e o BPA, de capital maioritariamente angolano, abrange assessoria e financiamento da central e da rede de transmissão entre o Soyo e Luanda e envolve ainda um projecto de electrificação de zonas rurais e remotas de Angola com energias renováveis. (Macauhub/AO/PT)

MACAUHUB FRENCH