Cheias em Moçambique afectam crescimento da economia

10 February 2015

As inundações na zona norte e centro de Moçambique em Janeiro último vão afectar negativamente o Produto Interno Bruto (PIB) do país este ano, afirmou segunda-feira a agência de notação de risco Moody’s.

As inundações, que causaram a morte a 159 pessoas e afectaram um total de 150 mil, vão igualmente aumentar a pressão sobre a posição do governo em matérias fiscais, exacerbando a trajectória ascendente da dívida do país nos últimos anos, adiantou a agência.

De acordo com a Moody’s, “os níveis de dívida do Estado vão continuar a aumentar: desde 2011, a dívida pública tem crescido continuamente e este ano vai, provavelmente, ultrapassar a previsão de 58,3% do PIB, como consequência de um défice orçamental mais elevado e de um menor crescimento do PIB.”

O sector agrícola moçambicano contribui para cerca de 30% do PIB e emprega perto de 80% da força de trabalho do país.

“Porque o recurso a seguros é relativamente subdesenvolvido nesta parte do mundo, é de esperar que uma parcela considerável dos gastos na recuperação dos danos às infra-estruturas públicas caia sobre o governo e os danos em propriedade privada que não estejam cobertos por seguros vão reduzir os níveis de riqueza geral de um país cujo rendimento por pessoa já se encontra entre os mais baixos do mundo”, diz a Moody’s.

A agência de notação financeira assinala ainda que as tempestades devem continuar até ao final da estação das chuvas, em Março, pelo que o investimento do país na indústria extractiva terá de ser adiada, agravando o efeito da queda dos preços das mercadorias sobre as despesas de capital. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH