Angola vai ter de diversificar a economia face à queda dos preços do petróleo

12 February 2015

A recente descida dos preços do petróleo vai forçar Angola a acelerar a diversificação da economia, uma vez que a variação dos preços afigura-se como uma mudança estrutural de médio prazo, afirmou o Banco Mundial em documento recentemente divulgado.

“O novo contexto torna mais importante o objectivo de médio prazo das autoridades angolanas de diversificarem a economia para lá do petróleo”, lê-se no documento, um breve relatório que divulga as razões para a concessão de um empréstimo de 500 milhões de dólares a Luanda, no seguimento da quebra das receitas fiscais decorrente da descida do preço do petróleo, a principal fonte de receita do Estado angolano.

No documento citado pela agência noticiosa Lusa, os analistas do Banco Mundial dizem que “Angola precisa de uma política orçamental contra cíclica para conseguir manter os esforços de diversificação da economia ao mesmo tempo que protege os mais vulneráveis no novo contexto do sector petrolífero, marcado por uma descida dos preços e um choque na oferta e, em menor grau, também na procura.”

O empréstimo concedido pelo Banco Mundial a Angola tem um “spread” entre 0,26% e 0,46% acima da Libor, tem um prazo de 30 anos, com vários perfis de amortização e uma opção incorporada para ajudar os destinatários a gerirem os juros e os riscos da moeda.

O empréstimo de 500 milhões de dólares junta-se a mais outros dois, de 250 milhões cada um, contraídos junto do Goldman Sachs e do Gemcorp Capital, fazendo com que, só este ano, Angola já tenha contraído mil milhões de dólares, a que se junta um conjunto de emissões de dívida pública nos mercados internacionais, um processo que será liderado pelo Goldman Sachs. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH