Endiama de Angola pretende comprar ouro para joalharia

13 February 2015

A Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) vai constituir este ano parcerias para a aquisição de ouro para joalharia na República Centro Africana, República Democrática do Congo, Níger e Mali, anunciou na Cidade do Cabo o presidente da empresa.

Carlos Sumbula disse a um grupo de investidores na Conferência Internacional sobre Investimento Mineiro em África (Indaba) que a lapidação e a joalharia são actualmente as maiores apostas da Endiama, que pretende utilizar a sua produção de oito milhões de quilates por ano.

“A fábrica reinaugurada em Luanda corresponde a menos de 1% das necessidades de lapidação de diamantes no país, uma vez que queremos gerar valor acrescentado para a nossa produção e criar postos de trabalho”, sublinhou, citado pela agência noticiosa Angop.

Carlos Sumbula pediu aos empresários para investirem em Angola pelas inúmeras oportunidades e facilidades concedidas pelo governo para estimular as acções do sector privado no domínio da produção.

Em declarações posteriores, o presidente da Endiama informou ter mantido um encontro com uma delegação da Índia, onde foi manifestada a vontade dos empresários deste país comprarem diamantes angolanos de pequena dimensão.

“Os indianos estão interessados em diamantes de pequena dimensão e nós vamos manter parcerias com os investidores para optimizar toda a actividade diamantífera e arrecadar mais receitas dos minerais”, declarou.

Nesta edição da Indaba participam mais de 24 países, entre os quais a África do Sul, Angola, Botsuana, Quénia, Lesoto, Madagáscar, Malaui, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Nigéria, Seicheles, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabué. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH