Standard & Poor’s revê em baixa notação de risco de Angola

17 February 2015

A agência de notação de risco Standard & Poor’s (S&P) reviu em baixa a notação de Angola em moeda estrangeira de “BB-“ para “B+”, mantendo no entanto uma perspectiva estável, informou a agência em comunicado.

O corte na notação de risco de Angola ficou a dever-se ao impacto sentido na economia do país da descida do preço do petróleo e consequente redução das receitas fiscais.

A S&P espera que o défice de Angola se deteriore significativamente, chegando a 5%, em média, entre este ano e 2017, o que contrasta com a previsão anunciada em Agosto de 2014 de um excedente de 1% de excedente nas contas públicas de Angola.

“Quando analisámos Angola em Agosto de 2014, prevíamos que o preço do barril de Brent se situasse em 105 dólares em 2015 e 100 dólares de 2015 a 2018. Prevemos agora que o barril se situe em 55 dólares em 2015 e 70 dólares entre 2015 e 2018, pelo que revimos as previsões para os principais agregados macroeconómicos de Angola”, pode ler-se no comunicado da S&P.

Em consequência da descida do preço do petróleo, a Standard & Poor’s antecipa agora que em resultado dos défices orçamentais em 2015 e anos seguintes, “antes de iniciar uma inversão desse processo”, a dívida pública de Angola deverá aumentar para 30% do Produto Interno Bruto já este ano, depois de se ter situado em 23% em 2014.

A perspectiva Estável de evolução reflecte, de acordo com os analistas da S&P, o conjunto de instrumentos financeiros à disposição do governo e das autoridades monetárias para controlar o impacto de uma quebra prolongada dos preços do petróleo e, por conseguinte, das receitas fiscais. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH