Triton Minerals contrata consultoras para acelerar exploração de grafite em Moçambique

27 February 2015

A mineira australiana Triton Minerals contratou várias consultoras especializadas em projectos de exploração de grafite, para acelerar o desenvolvimento de uma concessão que possui no norte de Moçambique, anunciou a empresa num comunicado enviado à macauhub em Maputo.

Depois de ter contratado a consultora Coastal and Environmental Services Ltd, para completar a avaliação de impacto ambiental para a exploração do depósito de monte Nicanda, a Triton Minerals diz ter reunido “uma equipa de especialistas com grande experiência na exploração de grafite”, que vai assistir a empresa na preparação do estudo de viabilidade definitivo deste projecto.

Entre as várias áreas de especialidade do grupo, que vão da económica até à de supervisão, a empresa escolheu a DRA Global para liderar a execução do estudo, que contará com contributos de outras sete consultoras, designadamente a ORElogy, a Golder Associates, a JEM-MET, a Legacy Project Solutions, a Independent Metallurgical Operations, a World Industrial Minerals e a Oriental Link Holdings.

Para Brad Boyle, administrador executivo da Triton Minerals, a contratação de “uma equipa de especialistas de renome internacional” vai assegurar o início rápido do projecto de monte Nicanda, na província de Cabo Delgado, tido como “o maior depósito combinado de grafite e de vanádio do mundo”.

A avaliação geológica realizada indica que o depósito poderá conter 1457 milhões de toneladas de grafite, com uma concentração média de 10,7% de carbono, e 3,93 milhões de toneladas de vanádio, a uma concentração média de 0,27% de pentóxido de vanádio.

Para dar início ao projecto, a Triton Minerals estima investir 110 milhões de dólares, e, no final de Janeiro, conseguiu já estabelecer um acordo com a Long State Investments Ltd, uma empresa com sede em Hong Kong, que lhe vai disponibilizar um financiamento de cerca de 15,7 milhões de dólares, durante dois anos.

Além da concessão de Balama Norte, onde se encontra o depósito de monte Nicanda, a mineira australiana detém os direitos de exploração sobre duas outras áreas, Balama Sul e Ancuabe.

Nesta última, as amostras retiradas durante a fase inicial de exploração indicaram a presença de grandes quantidades de grafite lamelar, levando a empresa a estudar a possibilidade de diversificação da sua gama de produtos, o que a colocaria “numa situação de extrema vantagem face aos seus concorrentes.”

Atendendo à distância de algumas dezenas de quilómetros que separa cada uma das três concessões, a empresa vai avaliar a hipótese de desenvolver uma unidade central para o processamento de grafite em monte Nicanda, procurando assim reduzir os seus custos operacionais.

A Trinton Minerals possui uma participação maioritária de 80% nos três projectos que explora em Moçambique – Ancuabe, Balama Norte e Balama Sul –, cabendo a restante fatia à (20%) à Grafex Ltd. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH