Consórcio luso-italiano vai prospectar petróleo em águas profundas em Portugal

11 March 2015

O consórcio luso-italiano ENI/Galp Energia vai despender mais de 100 milhões de dólares na perfuração do primeiro poço de pesquisa em águas profundas em Portugal, ao largo de Sines, informou o presidente do grupo português.

Manuel Ferreira de Oliveira disse em Londres que o consórcio, onde a Galp Energia tem 30%, vai efectuar o furo este ano ou no início de 2016, embora as hipóteses de sucesso, ou seja de encontrar petróleo em quantidades com valor comercial, sejam inferiores a 20%.

Mesmo em caso de descoberta comercial, o desenvolvimento de um projecto de produção demoraria no melhor dos cenários 15 anos até gerar os primeiros frutos, sublinhou Manuel Ferreira de Oliveira.

O montante de 100 milhões de dólares é um valor de referência para empreendimentos de pesquisa em águas profundas, tendo sido o mobilizado para a perfuração realizada no ano passado ao largo da costa de Marrocos que se veio a revelar seco.

O projecto na costa do Alentejo será contudo uma pequena parte do plano global de investimento da Galp Energia, que não obstante a queda do preço do petróleo, continua essencialmente focado nas áreas de pesquisa e exploração.

O grupo pretende despender entre 1,2 mil milhões e 1,4 mil milhões de euros por ano entre 2016 e 2019, uma revisão em baixa do plano apresentado aos investidores no ano passado quando o petróleo rondava 90 dólares por barril. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH