Guiné-Bissau pede mais de 2 mil milhões de dólares aos parceiros da cooperação

13 March 2015

A Guiné-Bissau vai pedir mais de 2 mil milhões de dólares aos parceiros da cooperação que vão estar presentes na mesa-redonda a realizar-se no próximo dia 25 em Bruxelas, Bélgica, disse quinta-feira em Bissau o primeiro-ministro.

Domingos Simões Pereira apresentou aos deputados do parlamento guineense os valores que o país vai pedir aos parceiros, ao abrigo da estratégia de desenvolvimento elaborada pelo actual governo e que apresenta um custo estimado em 2,25 mil milhões de dólares.

O primeiro-ministro disse ainda que essa estratégia exige cerca de 450 milhões de dólares no decurso dos próximos três anos para “projectos básicos” e cerca de 1800 milhões de dólares para concretizar “projectos de grande dimensão” até 2020.

Domingos Simões Pereira, que irá liderar a equipa governativa na mesa redonda de Bruxelas, parte hoje, sexta-feira, para o Senegal e segue no sábado, para Angola, onde vai convidar pessoalmente os presidentes daqueles países a estarem presentes na reunião de Bruxelas.

No que se refere a Angola, o primeiro-ministro da Guiné-Bissau admite retomar projectos nas áreas da Defesa e Segurança, bem como na exploração de bauxite a partir das jazidas do leste da Guiné-Bissau, na região de Boé. (Macauhub/AO/GW)

MACAUHUB FRENCH