FMI defende reforma profunda do Estado em Portugal

18 March 2015

O Fundo Monetário Internacional recomendou terça-feira ao governo português que faça uma reforma profunda do Estado, bem como dos salários e pensões, de acordo com o relatório de uma missão técnica terça-feira divulgado.

A missão do FMI que esteve em Portugal a preparar a avaliação regular do país ao abrigo do Artigo IV, feita a todos os membros do Fundo, recomendou ainda ao governo português que aproveite o enquadramento internacional favorável, euro e taxas de juro mais baixas, para solucionar os problemas da economia.

No comunicado, a missão técnica indica que, a seu ver, a única forma de criar postos de trabalho é com a economia a crescer mais do que o que se antecipa nesta altura, em especial nas exportações e no investimento e “para que isso aconteça, compete às reformas estruturais proporcionar o maior impulso ao aumento da competitividade.”

Recordando que foram lançadas e executadas algumas reformas estruturais, o FMI salienta ser necessário rever algumas que não estão a dar o resultado esperado, concluir outras que foram iniciadas mas que não foram terminadas e, em alguns casos, lançar ainda mais reformas para responder a constrangimentos que ainda existem na economia portuguesa.

O euro fraco, as baixas taxas de juro resultado da política monetária flexível do BCE e o baixo preço do petróleo podem ser uma oportunidade única para o governo, considera a missão do FMI, já que estão a dar um “forte impulso favorável à economia.” (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH