Grafite de Moçambique com utilização industrial diversificada

20 March 2015

A análise de mercado efectuada às amostras de grafite recolhidas em Moçambique pela empresa australiana Triton Minerals permitiu concluir que o concentrado de grafite pode ser utilizado numa gama diversa de produtos, informou a empresa.

O administrador executivo, Brad Boyle, afirmou no comunicado hoje divulgado que a análise de mercado efectuada pela empresa Independent Metallurgical Operations (IMO) revelou a aplicabilidade do concentrado de grafite a ser extraído em Moçambique “nos principais sectores do mercado do produto.”

De acordo com os resultados iniciais da análise efectuada pela IMO, o concentrado de grafite pode ser utilizado em cinco grandes sectores, que incluem o fabrico de baterias, produtos especializados, aços e refractários, lubrificantes para o sector automóvel e eléctrico e outros produtos.

Trabalhos adicionais estão a ser efectuados pela IMO para elaborar as especificações técnicas pormenorizadas do concentrado de grafite, a fim de que a Triton Minerals possa, de futuro, ajustar a produção às necessidades dos clientes.

Além da concessão de Balama Norte, onde se encontra o depósito de monte Nicanda, que poderá conter 1457 milhões de toneladas de grafite, com uma concentração média de 10,7% de carbono, e 3,93 milhões de toneladas de vanádio, a uma concentração média de 0,27% de pentóxido de vanádio, a mineira australiana detém os direitos de exploração sobre duas outras áreas, Balama Sul e Ancuabe.

A Trinton Minerals possui uma participação maioritária de 80% nos três projectos que explora em Moçambique – Ancuabe, Balama Norte e Balama Sul – cabendo a restante fatia à (20%) à Grafex Ltd. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH