Dívida pública elevada de Portugal impede melhoria da notação de risco

1 April 2015

A manutenção da dívida pública de Portugal acima de 100% do Produto Interno Bruto até pelo menos 2020 é um factor que impede a melhoria da notação de risco atribuída a Portugal, afirmou terça-feira a agência Moody’s.

“Prevemos que o rácio da dívida sobre o Produto Interno Bruto (PIB) se mantenha muito alto nos próximos anos, sendo improvável que desça abaixo da barreira dos 100% do PIB antes do final da década”, afirmam os analistas da Moody’s num relatório sobre Portugal.

A agência de notação afirma mesmo que o elevado rácio da dívida, que em 2014 atingiu 130,2% do PIB, conjugado com perspectivas moderadas de crescimento económico, é o “factor chave” a limitar a notação de risco atribuída a Portugal.

“O rácio da dívida pública portuguesa é dos maiores e embora esperemos que possa começar a diminuir a partir deste ano, as estimativas para o rácio da dívida pública perante o PIB são extremamente vulneráveis a potenciais choques”, como um crescimento económico mais baixo ou uma trajectória de consolidação orçamental mais lenta do que o previsto, afirma a entidade.

A agência espera que a dívida pública comece a diminuir este ano, até 125% do PIB no final de 2016, depois de ter atingido um pico de 130,2% do PIB em 2014.

A Moody’s avalia a dívida portuguesa em “Ba1” (um nível abaixo da dívida com qualidade para investimento) com perspectiva estável. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH