Governo da Guiné-Bissau proíbe abate de árvores durante 5 anos

10 April 2015

O governo da Guiné-Bissau decretou uma moratória de 5 anos para o corte de árvores em todo o país, de acordo com o comunicado do Conselho de Ministros quinta-feira divulgado em Bissau.

O comunicado indica que o governo qualifica de “muito grave” a situação das florestas do país e que a exploração que se verifica actualmente “atenta de forma flagrante contra o equilíbrio ambiental” do território.

O ministro da Comunicação Social, Agnelo Regalla, foi instruído pelo colectivo governamental para promover campanhas de sensibilização e informação sobre “a gravidade da situação prevalecente nas florestas” do país e dos esforços de conservação em curso.

Foi também ordenado às estruturas competentes do Estado para escoarem para Bissau toda a madeira já cortada (toros) que será confiscada e cujo destino será determinado numa sessão do Conselho de Ministros a ser convocada.

Dados oficiais apontam para a existência nas florestas guineenses de mais de 140 mil toros de madeira cortada de forma ilegal nos últimos dois anos.

Dados citados pela Portuguese News Network indicam que em Fevereiro e Março do ano em curso a Guiné-Bissau exportou mais de 26 mil toneladas de madeira, que proporcionou uma receita fiscal de 5,7 mil milhões de francos CFA. (Macauhub/GW)

MACAUHUB FRENCH