Empresários do Brasil em busca de oportunidades de negócio em Moçambique

14 April 2015

O valor das exportações de Moçambique para o Brasil, que não excede 1% do total, revela que as empresas moçambicanas têm apostado pouco na internacionalização, afirmou em Maputo o vice-presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique.

Agostinho Vuma, que falava durante a cerimónia de abertura de um seminário sobre oportunidades de negócio entre o Brasil e Moçambique, segunda-feira realizado na cidade de Maputo, defendeu que as empresas moçambicanas devem apostar na sua capacidade técnica e financeira, de modo a competir em pé de igualdade com as estrangeiras que investem no país.

Vuma argumentou ainda ser necessário que os investimentos que têm sido feitos em Moçambique beneficiem, em primeiro lugar, as empresas nacionais, o que pode ser feito através de parcerias, consórcios e transferência de tecnologias, “pois só assim é que serão criados mais postos de trabalho.”

Sabrina Ferraz, directora regional da Câmara de Comércio, Indústria e Agro-pecuária Brasil/Moçambique, disse que entre 2009 e 2013 as trocas comerciais entre os dois países cresceram 34,8%, tendo o investimento brasileiro executado em Moçambique ascendido a 9,5 mil milhões de dólares na última década.

Moçambique é um dos maiores parceiros comerciais do Brasil a nível de África, ultrapassando a média de exportações do Brasil para o resto do mundo, que se situam nos 27%, disse ainda Sabrina Ferraz, que também destacou o facto de os dois países terem assinado em Março último um acordo de cooperação e facilitação de investimentos, que visa fomentar a internacionalização de empresas.

Este seminário inseriu-se na Semana do Brasil em Moçambique, edição 2015, que conta com a participação de representantes de 40 empresas brasileiras que se deslocaram a Moçambique a fim de conhecer as oportunidades de negócio que o país tem para oferecer. (Macauhub/BR/MZ)

MACAUHUB FRENCH