Indústria extractiva garante 30% das exportações de Moçambique no 2º trimestre de 2014

20 April 2015

A indústria extractiva foi responsável por 30% das exportações de Moçambique no segundo trimestre de 2014, tendo contribuído com 12,6% para o crescimento do Produto Interno Bruto naquele período de três meses, de acordo com um relatório oficial divulgado em Maputo.

A contribuição do sector para o crescimento do PIB, decorrente principalmente do carvão mineral, gás natural e areias pesadas, verificou-se não obstante o peso da indústria extractiva na produção global continuar a registar níveis relativamente baixos, com cerca de 2,0%.

O 5º relatório elaborado por Moçambique no âmbito da Iniciativa de Transparência na Indústria Extractiva (ITIE) informa que as receitas do Estado provenientes do sector em 2012 ascenderam a 11 717 milhões de meticais (333,8 milhões de dólares), valor que corresponde a 12% da receita total, que ascendeu a 98 615 milhões de meticais.

O relatório, produzido pela empresa moçambicana Intellica, é o quinto e apresenta uma análise contextual exaustiva sobre a indústria extractiva e a reconciliação dos recebimentos confirmados pelo governo moçambicano, com os pagamentos declarados pelas empresas do sector, ocorridos ao longo de 2012.

Das 56 empresas que foram incluídas neste relatório encontram-se a Cimentos de Moçambique, Kenmare Moma Mining, Ceta Construções e Serviços, Anadarko Moçambique, Rio Tinto Mining and Exploration, Vale Moçambique, Companhia Moçambicana de Hidrocarbonetos, Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, Companhia Sasol e Nkondezi.

A ITIE é uma iniciativa global de carácter voluntária lançada em 2002 que visa melhorar a governação nos países ricos em recursos extractivos, através da prestação de contas, verificação e publicação dos pagamentos das empresas e das receitas colectadas pelo governo nos sectores de petróleo, gás e mineração. (Macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH