Angola pretende maior cooperação da China para desenvolver o país

21 April 2015

A China e Angola têm mantido uma boa cooperação em muitos sectores mas ainda há muito por fazer em conjunto, disse segunda-feira em Jacarta o ministro das Relações Exteriores de Angola.

“A China tem estado a participar no programa de construção de infra-estruturas em Angola … mas nós precisamos ainda de muito mais estradas e aeroportos, pelo que entendo tratar-se de uma área em que podemos cooperar mais”, disse Georges Chikoti à agência noticiosa Xinhua, à margem do encontro ministerial Ásia/África, a decorrer dias 22 e 23 de Abril.

Chikoti salientou que Angola e a China poderão cooperar mais nos sectores energético, agrícola, comercial bem como no desenvolvimento da capacidade industrial, “devendo as partes continuar a identificar projectos que possam ser levados a cabo.”

Em Pequim, delegações dos dois países analisaram o relacionamento bilateral, no decurso de uma audiência concedida pelo vice-primeiro ministro chinês, Wang Yang, à delegação angolana encabeçada pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil, Edeltrudes Costa.

O encontro foi antecedido, domingo, da primeira sessão da Comissão Orientadora da Cooperação Económica e Comercial entre Angola e a República Popular da China, de acordo com um comunicado da embaixada de Angola na China, citado pela agência noticiosa Angop.

Nesse encontro, a comitiva angolana reafirmou a necessidade da consolidação da parceria estratégica com a China, para o cumprimento das metas fixadas no Plano Nacional de Desenvolvimento de Angola 2013-2017.

As trocas comerciais entre Angola e a China ascenderam em 2014 a 37,07 mil milhões de dólares (mais 3,23%), que resultou de vendas angolanas de 31,09 mil milhões de dólares (menos 2,67%) e vendas chinesas de 5,97 mil milhões de dólares (mais 50,73%). (Macauhub/AO/CN)

MACAUHUB FRENCH