Angola pode voltar a ser um grande produtor mundial de café

7 May 2015

O director-geral da Organização Inter-Africana do Café (OIAC), Frederick Kawuama, afirmou quarta-feira, em Luanda, haver uma grande possibilidade de revitalização da cafeicultura em Angola, por ter sido um dos maiores produtores de café antes da independência.
Citado pela agência noticiosa Angop, Kawuama, que sexta-feira conclui uma visita de três dias a Angola, salientou que o país tem a experiência necessária para o efeito e por ser longa está em condições de voltar a ser uma grande potência no sector.

Esta visita deve-se igualmente ao facto de Angola ter assumido a presidência da Organização Inter-Africana do Café, em Novembro de 2014, na capital do Uganda, Campala, no decurso da 54ª Assembleia Geral Anual deste fórum que congrega os países produtores de café do continente.

Entre as campanhas de 1990/91 e 2014/15 a produção de Angola oscilou entre um mínimo de 13 mil sacas de 60 quilogramas na de 2009/2010 e 85 mil na de 1998/1999, sendo que na mais recente, 2014/2015, a produção indicada nos dados estatísticos da Organização Internacional de Café é de 35 mil sacas.

Antes da independência de Portugal, em 1975, Angola era um dos principais produtores mundiais com 4 milhões de sacas ou 240 mil toneladas mas a guerra civil que se registou entre a independência e 2002 destruiu na quase totalidade as plantações de café.

Os maiores produtores mundiais de café na campanha de 2014/2015 foram por ordem decrescente o Brasil, com 45,3 milhões de sacas, Vietname com 27,5 milhões e Colômbia com 12,5 milhões de sacas de 60 quilogramas. (Macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH