Privatização de empresas ferroviárias de Portugal feita por venda directa

7 May 2015

O processo de reprivatização da Comboios de Portugal (CP) Carga e da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) será efectuada através de uma operação de venda directa com negociação particular junto de um ou mais investidores, nacionais ou estrangeiros”, de acordo com informação publicada quarta-feira em Diário da República, o jornal oficial.

A venda irá recair sobre um máximo de 95% do capital social, ficando os 5% restantes reservados aos trabalhadores das duas empresas estatais.

Para os interessados na privatização da EMEF, o  governo estabelece como requisito que se tenha em consideração “a qualidade e credibilidade do projecto estratégico apresentado” para garantir “o reforço da sua competitividade e eficiência, no quadro das actividades actualmente desenvolvidas para o sector ferroviário nacional e a promoção da sua internacionalização com vista à penetração noutros mercados à escala global.”

No caso da CP Carga, os candidatos terão que provar o seu compromisso face ao plano estratégico, sendo que estabelece também “a promoção de um projecto de internacionalização com vista à penetração noutros mercados à escala europeia, contribuindo para o crescimento e desenvolvimento da economia nacional, em especial do sector exportador português”. (Macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH