China deverá participar na construção do caminho-de-ferro transoceânico

19 May 2015

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, deverá anunciar hoje em Brasília a participação chinesa na linha de caminho-de-ferro transoceânica, que liga a linha Norte-Sul do Brasil à costa do Oceano Pacífico, no Peru, escreve a imprensa brasileira.

Este projecto, que tem um custo estimado entre 4,5 mil milhões e 10 mil milhões de dólares, está integrado num conjunto de projectos de cooperação em que os chineses se propõem investir cerca de 53 mil milhões de dólares no principal parceiro comercial na América Latina e no mundo.

A linha de caminho-de-ferro transoceânica permitirá que o Brasil exporte através dos portos do Oceano Pacífico soja e minério de ferro, dois dos principais produtos que vende à China, diminuindo os custos com o transporte.

O Brasil, que em 2014 exportou produtos no valor de mais de 51,9 mil milhões de dólares para a China, tem na soja a sua principal fonte de negócios, com 16,6 mil milhões de dólares em 2014, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O minério de ferro representou 12,3 mil milhões, seguido do petróleo (3,5 mil milhões), a celulose (1,4 mil milhões) e o açúcar (880 milhões de dólares).

Hoje, terça-feira, a Presidente Dilma Rousseff recebe em Brasília o primeiro-ministro da China para assinar acordos de investimento nos sectores agrícola, peças para automóveis, equipamentos de transporte, energia, linhas de caminhos-de-ferro, estradas, aeroportos, portos, armazenamento e serviços.

Depois do Brasil, Li Keqiang visita a Colômbia, Peru e Chile, países onde deverá igualmente assinar uma série de acordos relacionados com projectos de investimento. (Macauhub/BR/CN)

MACAUHUB FRENCH